quarta-feira, 10 de outubro de 2007

3ª Semana pela Democratização da Comunicação é promovida em Parauapebas


Será realizado em Parauapebas, nos dias 17 a 22 de outubro a 3ª Semana Nacional pela Democratização da Comunicação (SNDC). O evento, promovido pela Turma de Jornalismo da Universidade Federal do Pará, traz como objetivo uma ampla discussão sobre o monopólio da mídia. Entre as ações da SNDC serão ministradas algumas oficinas, grupos de discussão (GD), mostra de filmes e concurso de redação.

O evento terá inicio pela manhã com uma manifestação pelas ruas da cidade, feita pelos alunos de comunicação e sociedade de modo geral. A partir das 19:00 será feita à abertura oficial da semana, no auditório do Centro Universitário, com a presença de algumas autoridades e representantes de empresas e escolas.

Já no dia 18 acontece os Gd’s (Grupos de Discussão) nas escolas de ensino médio, e nos dias 19 e 20 serão ministradas, no Centro Universitário, as oficinas de fanzine, cordel, libras, contrapropaganda, fotografia, etc; sendo as inscrições gratuitas.

A Semana pela Democratização da Comunicação ocorre em todo o Brasil, no mês de outubro, para discutir o direito à comunicação na sociedade da informação. Os meios de comunicação ocupam, atualmente, lugar central na organização da sociedade. Todas as discussões necessitam passar pelo mais importante espaço público de hoje, a mídia, já que esta é a maior (e para alguns, única) fonte de informação e entretenimento.
Monopolizar os meios de comunicação significa ter o poder de construir de forma unilateral, sentido, valores, idéias etc. È importante lembrar que em nosso país a propriedade dos meios de comunicação é de poucos grupos, geralmente famílias de políticos oligarcas. A mídia é usada para perpetuá-los no poder, não deixando espaço para ideais dissidentes. Diante disso, é essencial democratizar a comunicação para avançarmos nas lutas sociais.
Os grandes meios de informação constroem formas de representação da realidade social através das notícias, da publicidade, mas principalmente por meio da programação de entretenimento - novelas, minisséries e programas em geral - que oculta os reais problemas da população, gerando um clima de conformação, que traz consigo uma desmobilização generalizada e o sentimento de "não é possível mudar nada".
Entretanto podemos apreender que não existe democracia se cada pessoa não puder exercer seu direito de se comunicar. Tão prejudicial quanto o fato de não informar é uma abordagem tendenciosa e malfeita.

NÃO EXISTE DEMOCRACIA SEM UMA COMUNICAÇÃO DEMOCRÁTICA!

Um comentário:

Talita Baena disse...

Gostei de ver....
É isso aí vamos botar nossos blog para navegar rsrsrsr
Não é uma tarefa fácil, mas é possível!

Abs,
Talita